Entrevista com Stephen Malkmus… de 2002

12/11/2009

* Entrevistei o Malkmus por email no começo de 2002, acho. Esse texto foi publicado originalmente em 8 de julho de 2002, no e-zine 700km, edição #76. Republicado agora (quase) sem revisão, só com um pouco de constrangimento. E orgulho.

Sim, eu era muito indie. E jovem.

Você não participou das gravações do último disco do Silver Jews, “Bright Flight” (de 2001) certo? Você pretende tocar com David Berman e o resto da banda de novo? Qual seu relacionamento com ele?
Malkmus -
Talvez David esteja bravo comigo neste momento, mas ele tem uma tendência de sempre emocionar-se demais com um monte de coisas. Ele é uma pessoa maravilhosa e um grande compositor de qualquer forma.

Alguma notícia do The Crust Brothers? Você ainda mantém contato com o Silkworm Boys? Algum projeto com eles?
Malkmus -
O pessoal do Silkworm se mudou pra Chicago, então eu não os vejo quase nunca – eles moravam apenas a duas horas da minha casa em Seattle. Mas eles são legítimos roqueiros e eu espero que nós possamos fazer um outro show rabugento algum dia. Eles me fizeram começar a gostar de Bob Dylan que eu honestamente odiava.

Anos atrás você lançou “Stephen Malkmus”, seu primeiro trabalho solo. O que vem por aí? Alguém do Pavement participará? Que tal Justine Frischmann?
Malkmus -
Nós estaremos trabalhando em um novo disco a partir de maio. Nós estamos muito prontos para isso, mas antes resolvemos tirar umas férias roqueiras aqui na América do Sul. O disco novo não terá partcipações de Frischmann nem de outro astro. Se alguém aparecer no disco terá que ser um perdedor desconhecido.

Você planeja se reunir com Kim Gordon (do Sonic Youth) e Jim O’Rourke de novo?
Malkmus -
Eu realmente espero isso aconteça algum dia. Eles são pessoas muito legais, embora não sejam perdedores. Kim é muito esperta e Jim é um fumante!

Um de seus últimos singles, “Jenny & the Ess-Dog”, trouxe três covers. Qual o critério da escolha de Black Oak Arkansas, Coloured Balls, e The Wipers para entrar no repertório? Algum outro cover está vindo por aí?
Malkmus -
Nós apenas queríamos tocar algo diferente. Parece que todo mundo SÓ quer tocar coisas do Wire e do Velvet Underground, e já tem mais de quinze anos que as pessoas fazem isso. Então nós simplesmente pensamos: “Muito bem, o que tem de diferente por aí?”

Qual sua opinião em relação aos últimos lançamentos do Silver Jews e o Preston School Of Industry?
Malkmus -
Eu gostei mais do Silver Jews por causa das letras e do perigo. Mas o PSOI é também uma maravilhosa realização do Scott.

Qual sua opinião sobre as seguintes bandas: Guided By Voices, Mercury Rev, Grandaddy e Yo La Tengo?
Malkmus -
Eu gosto bastante do Grandaddy e Guided By Voices. Acho que são as melhores entre essas quatro que você destacou. Mas todas essas são grandes bandas.

E Strokes, White Stripes, Black Rebel Motorcycle Club e essas bandas que imitam o estilo de garagem dos anos 70?
Malkmus -
Pra mim o White Stripes é a melhor. Os Strokes também estão bem cotados no meu “livrinho”, com aquele tipo de refrão que gruda na cabeça. Agora o BRMC me parece um pouco fora de moda. Me lembra muito Jesus And Mary Chain. Aquele tipo de banda com caras bem chatos pro meu gosto, tentando parecerem legais. Mas eu só vi um vídeo e ouvi uma música do BRMC, então talvez eu esteja errado.

Quais bandas foram a maior fonte de inspiração para você na época do Pavement? E qual você destacaria para sua fase atual?
Malkmus -
Acho que Velvet Underground e The Fall foram as maiores inspiradoras do Pavement. Ah, o Fairport Convention também. Atualmente ouço muito REM, Bardo Pond, …Trail Of Dead, Sleater Kinney, Smog, Delgados e Blur.

O Pavement é considerada hoje uma das maiores bandas de rock da década de 90. Como você se sente em relação a isso. Você acha que esse fato é uma pressão para que seu trabalho solo tenha a mesma qualidade?
Malkmus -
Absolutamente. Eu não sinto pressão nenhuma! Eu sei que posso equiparar meu trabalho solo com o Pavement sem problema algum. Talvez eu já não tenha à minha disposição a mesma energia juvenil, não sou mais inclinado e encantado, mas o resto vem num estalo.

Você conhece a música brasileira? Algum artista ou banda que esteja na sua coleção?
Malkmus -
Não conheço muito além da Tropicalia e de Caetano Veloso e do estilo de música mais tradicional do norte do Brasil. Gosto também do pop brasileiro.

Qual sua análise da cena Indie que está aumentando bastante em todo o mundo?
Malkmus -
Indie é o melhor. Danem-se as grandes gravadoras. Elas acabam com as bandas e nos dão música de péssima qualidade em 95% das vezes.

1 Comment