Decoração de quarto casal
Uncategorized

O quarto de casal – espaço reservado

Muitas pessoas gostariam de entrar no mundo do design de interiores, pensando que é bastante fácil ganhar a vida com isso. Neste domínio, é frequente ouvir dizer-se que para ingressar no mundo da decoração basta ter uma sensibilidade e um sentido estético apurados. Certamente, estas duas últimas características são atributos fundamentais para quem quer abraçar a arte da decoração, todavia, poderão ser igualmente muito redutores. Tornar-se decorador ou decoradora não é assim tão simples, pelo contrário, envolve muita formação e dedicação. Assim, mesmo com o talento necessário para se tornar decorador(a) de interiores, é necessário ainda mais trabalho e talento para se tornar um(a) designer de sucesso e conseguir abarcar os gostos e necessidades do cliente, sem descurar o sentido estético e funcional.

Imaginemos que compramos aquela casa ou aquele apartamento dos nossos sonhos e que queremos criar um projeto de decoração completo, ou apenas o de um quarto de casal. Assim, a contratação de um(a) decorador(a) poderá ser uma opção para quem pretenda um trabalho de alta qualidade e requinte. O primeiro passo, para o efeito, será analisar o portefólio de quem pretendemos contratar para uma tomada de decisão segura.

Assumindo esse papel e responsabilidade, imaginemos que pretendemos transformar o nosso quarto na nossa toca – com ou sem qualquer conexão ao quarto de Carlos e Eduarda, o famigerado casal queirosiano.

Primeiramente, o quarto é acima de tudo um refúgio onde podemos relaxar, recuperar as forças e recarregar as nossas baterias após um dia árduo. Se estivermos a falar de um quarto de casal, a sua importância redobra como espaço ex libris da intimidade. Sendo assim, as diferentes ideias de decoração de quarto de casal oferecem infinitas possibilidades para criar uma atmosfera acolhedora e relaxante. Para a conseguir, teremos que trabalhar a utilização da luz, da cor e dos materiais, a disposição do mobiliário para uma otimização do espaço, a criação de diferentes zonas dentro do mesmo espaço, entre muitos outros.

Decoração de quarto

Começando pelo mobiliário, a cama é a peça de mobiliário mais importante do quarto, devendo por isso ser confortável e estar de acordo com o design de interior selecionado. Ao escolher uma cama, o tamanho da cama deve ser a primeira prioridade com a dimensão normalizada de 160 x 200 cm.

De seguida, o roupeiro é uma peça de mobiliário que não só tem de combinar com a decoração mas também tem de oferecer um prático espaço de arrumação. O primeiro passo é então a escolha de um roupeiro que pode ser independente, embutido ou mesmo um closet. No entanto, esta última opção só poderá ser viável em quartos de grandes dimensões. Para uma divisão mais pequena, a solução poderá passar por um armário embutido com portas de correr. Este tipo de roupeiro não só poupa espaço como também oferece inúmeras soluções de arrumação (prateleiras, gavetas, sapateiras). Pelo contrário, os roupeiros independentes estão mais limitados no que diz respeito à arrumação.

Outra valência fundamental no quarto é a que está relacionada com a iluminação. Assim, se tivermos um quarto pequeno com janelas de dimensões reduzidas, há muitas opções disponíveis como candeeiros de chão e de teto.

Por outro lado, a cor das paredes da divisão é um fator importante que merece uma atenção especial. Entre as ideias de decoração para o quarto, encontraremos uma vasta gama de opções de cores. No entanto, ao escolhermos uma cor de tinta, há vários aspectos a considerar. Antes de mais, é preciso considerarmos o tamanho do seu quarto. Porquê? Não é recomendado pintar as paredes com cores escuras se tivermos uma divisão pequena, pois parecerá ainda mais pequena. As cores claras, pastel e neutras são a escolha perfeita para conseguirmos um ambiente sereno.

Enfim, independentemente daquilo que procuremos ou fazemos, sabemos que em cada um de nós poderá haver umas reminiscências de decorador(a). O que deve ficar acima de tudo é que não devemos impor definitivamente o nosso próprio estilo, mas adaptarmo-nos à do cliente ou à da nossa cara-metade. Sem dúvida que todos poderão trazer o seu próprio toque e criatividade.

Alexandre Luís